Example: marketing

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO, CALIBRAÇÃO E …

ML-DM03-001. MANUAL . DE. INSTALA O, OPERA O, CALIBRA O. E. MANUTEN O. DETECTOR DE METAIS. PARA. CORREIA TRANSPORTADORA. DM-03. ENGELETRO COMERCIAL LTDA. Rua Gabriela de Melo, 484 Olhos d' gua Norte 30390-080 Belo Horizonte MG. Tel (31)3288-1366 Fax (31)3288-1099/1340. A ENGELETRO reserva a si o direito de alterar quaisquer das informa es contidas neste MANUAL sem aviso pr vio. Este documento n o pode ser reproduzido total ou parcialmente, sem a autoriza o por escrito da ENGELETRO. Direitos Reservados. Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 P gina 1 de 1. Por Eng.

ML-DM03-001 Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 Página 1 de 1 Por Eng. Marcelo Ribeiro da Silva Alta Tecnologia em Detecção Dinâmica de Metais˜

Information

Domain:

Source:

Link to this page:

Please notify us if you found a problem with this document:

Other abuse

Transcription of MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO, CALIBRAÇÃO E …

1 ML-DM03-001. MANUAL . DE. INSTALA O, OPERA O, CALIBRA O. E. MANUTEN O. DETECTOR DE METAIS. PARA. CORREIA TRANSPORTADORA. DM-03. ENGELETRO COMERCIAL LTDA. Rua Gabriela de Melo, 484 Olhos d' gua Norte 30390-080 Belo Horizonte MG. Tel (31)3288-1366 Fax (31)3288-1099/1340. A ENGELETRO reserva a si o direito de alterar quaisquer das informa es contidas neste MANUAL sem aviso pr vio. Este documento n o pode ser reproduzido total ou parcialmente, sem a autoriza o por escrito da ENGELETRO. Direitos Reservados. Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 P gina 1 de 1. Por Eng.

2 Marcelo Ribeiro da Silva Alta Tecnologia em Detec o Din mica de Metais ML-DM03-001. NDICE. LISTA DAS ILUSTRA 3. 4. 1. INTRODU 5. 2. CARACTER STICAS DO EQUIPAMENTO .. 6. UNIDADE ELETR 6. CARACTER STICAS F SICAS .. 6. CARACTER STICAS EL 8. M DULO AS-DM03-110 .. 8. M DULO DA FONTE DE ALIMENTA O 8. PAINEL INTERNO 8. M DULO DE CONTROLE DO DETECTOR DE EMENDAS AS-DM03-510 (OPCIONAL).. 8. M DULO DE CONTROLE DO MARCADOR POR P CORANTE AS-DM03-410 (OPCIONAL) .. 8. CARACTER STICAS GERAIS .. 9. CAIXA DE LIGA ES .. 9. SISTEMA DE BOBINAS 10. ESTRUTURA 12. MARCADOR POR P CORANTE (OPCIONAL).

3 12. SENSOR DE EMENDAS MET LICAS (OPCIONAL) .. 13. 3. INSTALA 14. GENERALIDADES .. 14. DESEMBALAGEM E INSPE O INICIAL .. 14. INSTALA O DA UNIDADE ELETR 14. SISTEMA DE BOBINAS E ESTRUTURA SUPORTE .. 14. FIA O DE CAMPO .. 16. SENSIBILIDADE UTILIZ 16. 4. INSTRU ES DE OPERA O E AJUSTES .. 17. GENERALIDADES .. 17. DETECTOR DE EMENDAS MET LICAS AS-DM03-500 (OPCIONAL).. 17. SEQ NCIA DE 17. MARCADOR POR P CORANTE (OPCIONAL).. 18. 5. TEORIA DE FUNCIONAMENTO .. 19. PRINC PIO F SICO .. 19. CIRCUITO ELETR NICO .. 20. de Controle .. 20. CI-5=COMPARADOR LM-311 .. 20. CI-7=PLL CD4046.

4 21. CI-6=CONTADOR DE 12 BITS 22. CI-8=MEM RIA EPROM 22. CI-10 Multivibrador Monoest vel 23. CI-9 Multivibrador Monoest vel 23. CI-10 Comparador Qu druplo 23. Circuito de Detec o .. 23. Circuito 24. Amplificador .. 24. Circuito de Chaveamento 24. Filtro passa-baixas/ Amplificador BF .. 25. Circuito de Chaveamento 25. Circuito de Acionamento para Rel .. 25. 6. 26. Ajuste do Circuito PLL (Trimpot P8).. 26. Ajuste do Circuito 28. Ajuste do Circuito 28. Padr o para Avalia o de 29. 7. MANUTEN O .. 32. AN LISE 32. SINTOMAS .. 32. SINTOMA #1 .. 32. SINTOMA #2 .. 33. Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 P gina 2 de 2.

5 Por Eng. Marcelo Ribeiro da Silva Alta Tecnologia em Detec o Din mica de Metais ML-DM03-001. LISTA DAS ILUSTRA ES. Figura N T tulo Unidade Eletr nica - Vistas Externas Unidade Eletr nica - Vista Interna Caixa de Liga es Sistema de Bobinas e Suporte de Fixa o - Vista Lateral Sistema de Bobinas e Suporte de Fixa o - Vista Frontal Conjunto Pulverizador de P Corante e Bico Pulverizador Sensor de Emendas Met licas Sistema de Bobinas - Instala o T pica Esquema T pico de Liga es Diagrama de Blocos Funcionamento do "PLL" como Multiplicador de Freq ncia Sinais de Controle - Programa o da Mem ria Amplificador de Recep o - Resposta de Freq ncia Princ pio de Funcionamento Pontos de

6 Teste Pontos de Teste Pontos de Teste Pontos de Teste Padr o de Avalia o de Desempenho Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 P gina 3 de 3. Por Eng. Marcelo Ribeiro da Silva Alta Tecnologia em Detec o Din mica de Metais ML-DM03-001. GARANTIA. A ENGELETRO garante que o equipamento fornecido estar livre de defeitos de componentes e de fabrica o. Tal garantia n o se aplica aos acess rios, pe as e materiais comprados pela ENGELETRO de terceiros a menos que sejam fabricados de acordo com projeto da ENGELETRO, mas ser v lida para a m o de obra incorporada na instala o destes itens no equipamento completo.

7 Para os acess rios, pe as e materiais que tenham garantias dos fabricantes, estas garantias ser o repassadas pela ENGELETRO ao comprador. A garantia da ENGELETRO condicionada ao equipamento com defeito posto em sua f brica em Belo Horizonte MG, com frete de ida e volta por conta do comprador. Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 P gina 4 de 4. Por Eng. Marcelo Ribeiro da Silva Alta Tecnologia em Detec o Din mica de Metais ML-DM03-001. 1. INTRODU O. Os processos de transporte de materiais s lidos a granel, em instala es de minera o, usinas sider rgicas, portos de embarque etc.

8 Devem assegurar, ao final do processo, que a qualidade dos produtos atenda s especifica es e normas pr -estabelecidas. Na maioria dos casos, o transporte de pe as met licas misturadas indevidamente ao material do processo poder influir na qualidade do produto final ou provocar danos aos processos e/ou equipamentos. Torna-se portanto extremamente importante, que durante o processo de transporte, a detec o e a conseq ente remo o de objetos met licos indesej veis, indevidamente misturados ao material de processo, seja feita com um alto grau de confiabilidade. Os processos de detec o de pe as met licas t m se baseado na medi o da varia o da imped ncia de um sistema de bobinas sensoras ou na medi o da varia o do fator de m rito de um circuito oscilador LC, causada pela passagem das pe as met licas a serem detectadas.

9 Estes m todos tornam-se ineficazes quando o pr prio material do processo possuir caracter sticas magn ticas, que provocar o varia es nas grandezas acima, ocasionando falsas detec es que inviabilizam o funcionamento do equipamento. A ENGELETRO desenvolveu o Detector de Metais DM-03, com base na medi o da condutividade el trica do material de processo, tornando-o indiferente s caracter sticas magn ticas ou n o dos materiais de processo, al m de detectar todo tipo de metal que esteja indevidamente misturado ao material de processo: cobre, alum nio, lat o, a o, ferro, a o mangan s (n o-magn tico), As dimens es m nimas das pe as met licas a serem detectadas s o fun o da instala o , largura da correia, vaz o de material de processo, etc.

10 , tendo como valor t pico uma esfera de a o de 25 mm de di metro. Impresso em 26/12/03 Revisado em 15/11/2002 P gina 5 de 5. Por Eng. Marcelo Ribeiro da Silva Alta Tecnologia em Detec o Din mica de Metais ML-DM03-001. 2. CARACTER STICAS DO EQUIPAMENTO. UNIDADE ELETR NICA. CARACTER STICAS F SICAS. A unidade eletr nica do Detector de Metais MD-M-03 abrigada em uma caixa de a o bitola 16, com teto protetor, conforme Fig. 540. 5. 1. DETECTOR DE METAIS. MD-M-03. 813. 690. 760. ENERGIZADO REARME METAL. MANUAL DETECTADO. DETALHE A. 480 200. 216. 271. Figura Unidade Eletr nica Vistas Externas A caixa fornecida normalmente na cor cinza RAL 7032 com grau de prote o IP-65.