Example: tourism industry

O VIOLÃO NA SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): …

Universidade Federal do Rio de Janeiro O VIOL O NA SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): T CNICAS, EST TICAS E IDEOLOGIAS. FERNANDA MARIA CERQUEIRA PEREIRA. ORIENTADORA: Prof Dr VANDA LIMA BELLARD FREIRE. Rio de Janeiro 2007. 1. O VIOL O NA SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): T CNICAS, EST TICAS E IDEOLOGIAS. Fernanda Maria Cerqueira Pereira Tese de mestrado apresentada ao Programa de P s-gradua o em M sica, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necess rios obten o do t tulo de mestre em m sica. Orientadora: Prof Dr Vanda Lima Bellard Freire Rio de Janeiro Abril de 2007. 2. Ficha catalogr fica: Pereira, Fernanda Maria Cerqueira. O viol o na SOCIEDADE CARIOCA : t cnicas, est ticas e ideologias. Fernanda Maria Cerqueira Pereira. Rio de Janeiro: UFRJ/CLA, 2007. xi, 118 f:il.; 31 cm.

3 Ficha catalográfica: Pereira, Fernanda Maria Cerqueira. O violão na sociedade carioca: técnicas, estéticas e ideologias. Fernanda Maria Cerqueira Pereira.

Tags:

  Sociedade

Information

Domain:

Source:

Link to this page:

Please notify us if you found a problem with this document:

Other abuse

Transcription of O VIOLÃO NA SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): …

1 Universidade Federal do Rio de Janeiro O VIOL O NA SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): T CNICAS, EST TICAS E IDEOLOGIAS. FERNANDA MARIA CERQUEIRA PEREIRA. ORIENTADORA: Prof Dr VANDA LIMA BELLARD FREIRE. Rio de Janeiro 2007. 1. O VIOL O NA SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): T CNICAS, EST TICAS E IDEOLOGIAS. Fernanda Maria Cerqueira Pereira Tese de mestrado apresentada ao Programa de P s-gradua o em M sica, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necess rios obten o do t tulo de mestre em m sica. Orientadora: Prof Dr Vanda Lima Bellard Freire Rio de Janeiro Abril de 2007. 2. Ficha catalogr fica: Pereira, Fernanda Maria Cerqueira. O viol o na SOCIEDADE CARIOCA : t cnicas, est ticas e ideologias. Fernanda Maria Cerqueira Pereira. Rio de Janeiro: UFRJ/CLA, 2007. xi, 118 f:il.; 31 cm.

2 Orientador: Vanda Lima Bellard Freire Tese (mestrado) UFRJ/ Centro de Letras e Artes/ Escola de M sica Programa de P s-gradua o em M sica, 2007. Refer ncias Bibliogr ficas: f. o. o CARIOCA . 3. M sica brasileira. 4. Hist ria da m sica. 5. Fenomenologia I. Fernanda Maria Cerqueira Pereira. II. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de P s-gradua o em M sica. III. T tulo. 3. Dedico este trabalho aos meus professores de viol o Fred Schneiter (in memorian). e Luis Carlos Barbieri. 4. AGRADECIMENTOS: Aos meus colegas de mestrado pelo conv vio e pelas discuss es enriquecedoras. A todos os professores do mestrado, especialmente a minha orientadora Vanda Freire e ao professor Samuel Ara jo, pelo incentivo. A equipe do Museu da Imagem e do Som. A David Jerome pelas grava es. A Jodacil Damaceno pelas conversas, grava es e partituras.

3 A CAPES pela ajuda financeira. A Clara e a Bernardo pela paci ncia e amor. 5. Sum rio: Introdu Revis o de 1) Cultura erudita e popular e identidade nacional 2) O viol o CARIOCA e o Metodologia e Referencial Te rico ..39. 1) Mem ria e hist 2) Identidades 3) Fenomenologia e ) Est tica da recep o. ) Fenomenologia e m Aprecia o auditiva e revis o cr tica de alguns aspectos da trajet ria do viol o no Rio de Janeiro 1) Aprecia o ) Marcha Columbia Benedicto ) Romance (parte I) (parte II) Henrique ) H quem resista? (maxixe) - Levino da Concei ) Recordando (choro) - Jo o ) Caracter sticas t cnicas e est ticas do viol o, observadas atrav s a 2) Revis o cr tica de alguns aspectos da trajet ria do viol o no Rio de Janeiro. ) Viol o e SOCIEDADE 3) Cultura do Viol ) Profissionaliza ) Repert rios e t cnicas.

4 91. ) Processo de separa o (viol o popular e erudito)..95. 6. ) A revista O Viol ) Lembran a e Conclus es ..104. Bibliografia ..107. Anexos ..109. 1) Grava es 2) Grava es n o localizadas 3) Partituras editadas no per odo de 1900 a 1930. 4) Partituras editadas fora do per odo estudado de m sicas compostas nos anos de 1900/1930. 5) Transcri es de pe as para viol o 6) CD com grava es das m sicas apreciadas 7. RESUMO. O Viol o Na SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): T cnicas, Est ticas e Ideologias Fernanda Maria Cerqueira Pereira Orientadora: Prof. Dr. Vanda Lima Bellard Freire A principal propostas da pesquisa foi reinterpretar a hist ria do viol o CARIOCA entre os anos de 1900 a 1930. A m sica composta para viol o, no per odo, foi pouco debatida, sendo que um dos poucos violonistas que ficou conhecido foi Jo o Pernambuco.

5 Contudo, com o levantamento de partituras e grava es de pe as compostas para viol o solo e pe as para viol o acompanhado de viol o ou piano, foi poss vel encontrar v rios compositores que estavam praticamente esquecidos. Algumas das grava es encontradas nesse levantamento foram analisadas atrav s da fenomenologia, o que possibilitou recuperar alguns aspectos da t cnica e est tica s cio- musical da poca. Esta an lise possibilitou uma compara o entre as m sicas de Jo o Pernambuco e os demais violonistas o que revelou uma s rie de qualidades musicais do universo violon stico da poca. Com isso, a pesquisa contribuiu para uma revis o de alguns aspectos s cio-musicais que envolveram o viol o no Rio de Janeiro. Um dos pontos importantes, debatidos por esta pesquisa, o que diz respeito ao desaparecimento do viol o, nas primeiras d cadas do s culo XX, dos sal es.

6 As observa es da pesquisa levaram a constata o de que o discurso que procurava banir os viol o dos grupos sociais respeit veis , n o correspondia pr tica musical da cidade. 8. ABSTRACT. O Viol o Na SOCIEDADE CARIOCA (1900-1930): T cnicas, Est ticas e Ideologias Fernanda Maria Cerqueira Pereira Orientadora: Prof. Dr. Vanda Lima Bellard Freire The main proposal of this research was to reinterpret the CARIOCA guitar history between 1900 and 1930. The Brazilian guitar history of that period has barely been explored and needs to be reworked. Many guitarists apart from Jo o Pernambuco are not known today. Some records found were analyzed through phenomenological methodology, which made it possible to recover some technical and aesthetics aspects of that period. This analysis, which revealed many qualities of the guitar universe, allows us to compare Pernambuco s music to other guitarists' work.

7 Herewith, the research contributes to review some social and musical aspects that evolved the guitar in Rio de Janeiro. One point, discussed in this research, is related with the guitar disappearance among high classes in the first decades of the 20th century. The research observation made it possible to see that the speech about guitar bans does not correspond to many guitar practices in the city. 9. I. Introdu o: A presente pesquisa surgiu de algumas quest es referentes ao repert rio brasileiro composto para viol o. Estas quest es est o ligadas, inicialmente, ao ensino do instrumento nas universidades, especificamente na Escola de M sica da UFRJ, local onde conclu . minha gradua o em viol o, e pela falta de refer ncias m sica brasileira composta para viol o do in cio do s culo XX. Ao longo da gradua o foi poss vel perceber que o repert rio que recebia uma maior nfase no programa do curso era o voltado para m sicas da tradi o europ ia, ou para o que, baseado nesta tradi o, ficou conhecido como viol o cl ssico.

8 O foco do aprendizado nesse repert rio, apesar de representar um universo musical rico e fascinante, soava como algo distante e pouco coerente com o restante da m sica produzida no Rio de Janeiro. Apesar de ouvir o viol o em diversas express es musicais da cidade, dentro da universidade o repert rio se restringia aos c nones e t cnicas do universo musical da m sica de concerto. Com o t rmino da gradua o, meu interesse se voltou para a prepara o de um repert rio que contemplasse compositores brasileiros. Com isso procurei por m sicas que exemplificassem a trajet ria do instrumento no Rio de Janeiro, do in cio do s culo XX at . os dias de hoje. Esse repert rio foi composto por obras de Jo o Pernambuco, Garoto, Villa- Lobos, Baden Powell, Radames Gnatalli, Fred Schneiter, Marco Pereira e Luis Carlos Barbieri, Mozart Bicalho, entre outros, e me incentivou a buscar mais informa es sobre os violonistas brasileiros do in cio do s culo XX, os quais estavam praticamente esquecidos (apenas seus nomes eram citados em alguns livros sobre o viol o brasileiro).

9 A presente pesquisa permitiu de forma mais sistem tica uma busca pelos violonistas do in cio do s culo XX, suas m sicas e seus valores est ticos e t cnicos, os quais podem ser percebidos atrav s das grava es e nas rela es s cio-musicais vividas na poca. Apesar do viol o ocupar um espa o grande dentro da m sica produzida no Brasil, verificou-se que a literatura brasileira publicada sobre o assunto, pequena. No meio acad mico onde se verifica maior produ o de trabalhos sobre o tema, mas a maioria destas pesquisas fica circunscrita s universidades. 10. A partir da revis o de literatura, n o foi constatada a publica o de uma historiografia brasileira sobre o instrumento no Rio de Janeiro. A maioria dos livros pesquisados, focalizando a hist ria do viol o, n o reserva muito espa o para o viol o no Brasil e d maior nfase origem e desenvolvimento do instrumento na Europa.

10 As exce es, na literatura consultada, foram as teses de Gra a Alan (1995) e M rcia Taborda (2005), que enfatizaram a presen a do viol o no Brasil e Rio de janeiro. Um violonista que atualmente demonstra preocupa o com o repert rio da presente pesquisa Fabio Zanon. Este m sico est apresentando, desde 2003, programas sobre viol o na R dio Cultura de S o Paulo. Alguns desses programas foram dedicados ao viol o no Brasil, sendo que os violonistas dos quais trataremos nesta pesquisa, receberam destaque nos programas pelas suas composi es e atua o no universo violonistico. Fabio Zanon em v rios momentos fala da necessidade de se rever a m sica desses violonistas e de incorpor -la ao repert rio dos violonistas atuais. Para este projeto, foi delimitado o per odo de 1900 a 1930, porque nele foi verificada a atua o de v rios violonistas que hoje n o s o conhecidos pelo p blico e nem pelas novas gera es de instrumentistas, sendo uma das poucas exce es, dentre eles, Jo o Pernambuco.


Related search queries